A Pirâmide de Maslow

hierarquia das necessidades humanas

 Pirâmide de Maslow

OS CINCO DEGRAUS OU NÍVEIS

1-FOME (Sobrevivência do indivíduo)
2-SEXO (Sobrevivência da espécie)
3-PODER (Auto estruturação)
4-AUTOCONHECIMENTO
5-ESPIRITUALIDADE

1-FOME

Segundo Abraham Maslow, que estabeleceu a Hierarquia das Necessidades Humanas, a base da pirâmide, ou seja a base de tudo e portanto o mais importante, é a sobrevivência do indivíduo. Fome. Alimentação. Comida, água e ar. Se o indivíduo estiver com fome, se seus níveis de açúcar estiverem caindo drasticamente, ele não pensa em outra coisa, só num prato de comida. Enquanto esse nível não for resolvido, não é possível para esse indivíduo, pensar em outra coisa. Um prato de comida é tudo o que ele precisa, é tudo o que ele busca e é tudo o que ele pensa, sua maior prioridade. Nessa situação, ou bem próximo disso, encontram-se cerca de dois bilhões de indivíduos no planeta. Ganham menos de dois dólares ao dia, moram em casas de lata e trabalham dezesseis horas por dia para produzir os ‘brinquedinhos’ que serão consumidos e utilizados pela outra parte da população do planeta. Trabalho escravo mesmo.

2-SEXO

Após resolvido o primeiro degrau (fome), o indivíduo agora busca a preservação da espécie. Sexo, procriação e suas decorrências (abrigo, proteção e alimento para a prole, etc.). Está incluído aí arranjar e manter um emprego, o pagamento da hipoteca, minha casa minha dívida, a escola das crianças, o material escolar, as compras no mercado, o aluguel, a água, a luz, o telefone, a prestação do carro, as roupas, o cartão de crédito, os juros do cheque especial, o SPC, o SERASA, a poupança, a conta corrente, o computador, a Internet, créditos para o celular, a TV a cabo, a TV LED 42?, Casas Bahia, móveis novos para a cozinha, arranjar mais um emprego (e manter os dois), fazer sexo, cuidar dos filhos, trocar fraldas no meio da madrugada, fazer sexo, dar banho nas crianças, mandá-las para a escola, fazer sexo… Bom, é preciso fazer sexo para manter a espécie. Então vamos fazer sexo. De novo! Neste nível se encontram os demais cinco bilhões de indivíduos no planeta, a classe média. Passam a vida trabalhando e pagando contas, trabalhando e pagando contas. São seduzidos pela mídia de todas as formas possíveis para comprarem cada vez mais, consumirem cada vez mais, e assim terem cada vez mais contas para pagar. Somam-se a isso os impostos, taxas, e despesas acessórias obrigatórias, como citado acima.

A estrutura de distração e hipnose coletiva é cuidadosamente planejada para que o indivíduo fique enredado nesse degrau. Quanto mais ele se esforça para sair, mais enredado ele fica. Os dois primeiros recados psicológicos funcionam aqui: “O trabalho é um fardo” e “a mulher é culpada por todo mal do mundo”.

Como é possível resolver a questão dos relacionamentos afetivos e sexuais quando se tem um recado no subconsciente que diz: a mulher é culpada por todo mal que entrou no mundo”? Como é possível resolver a questão do endividamento e todas as dificuldades financeiras decorrentes disso, quando se tem um recado no subconsciente que diz: “o trabalho é um fardo, um castigo”?

3-PODER

A humanidade inteira está travada e hipnotizada nos dois degraus anteriores. Uma parte dela são escravos totais, a outra parte, escravos com alguns privilégios. Só uma pequena minoria, pequena mesmo, está no terceiro degrau. Se depois de tudo isso, o sujeito conseguir fazer sobrar um tempo, então ele pensará no terceiro degrau (Poder e Auto estruturação).

Já é possível perceber que não sobra tempo para mais nada, então o sujeito só pensará de relance que há algo mais a fazer na vida além de trabalhar, pagar contas, sustentar família e fazer sexo. Então, dificilmente um cidadão comum irá além do segundo degrau na hierarquia das necessidades humanas, segundo Maslow.

Ele ficará permanentemente preso no segundo degrau, sem possibilidade nenhuma de evoluir. No terceiro degrau o sujeito busca se estruturar, exercer o controle sobre situações e pessoas, com o objetivo de manter as condições necessárias aos degraus anteriores. Para isso, ele precisa de conhecimento, informações, pessoas chave e subordinados. É aqui que funciona o terceiro recado psicológico: “O conhecimento é perigoso”. Sem conhecimento não há poder.

4-AUTOCONHECIMENTO

Para evoluir, para crescer como pessoa, é necessário ir além, é preciso chegar ao quarto degrau, o Autoconhecimento, que é onde o sujeito busca informações, estuda, aprende, se informa, se esclarece, questiona, debate, discute, compara… Tudo isso no sentido de entender melhor a si mesmo e aos seus semelhantes.

Mas como ele chegará nessa fase, se ele mal consegue passar da fase de procurar comida, comer, procurar companhia, fazer sexo, procurar abrigo, pagar aluguel, procurar emprego, trabalhar, procurar comida, pagar contas, fazer sexo, procurar escola para os filhos, pagar escola?

Para chegar ao auto conhecimento, é necessário ter resolvido os problemas relacionados aos degraus anteriores, fome, sexo, poder. Mas ele (o sujeito) ainda está parado na questão de que fazer sexo é pecado, então esqueça o poder e o autoconhecimento. Espiritualidade então, nem pensar. Aqui também funciona o terceiro recado psicológico: “O conhecimento é perigoso”. Sem busca pelo conhecimento não há autoconhecimento.

 

5-ESPIRITUALIDADE

Para se alcançar um nível mínimo de espiritualidade, é necessário, é imperioso que se tenha resolvido as questões dos níveis anteriores. Não se pode falar de espiritualidade para alguém que está lutando a duras penas para conseguir um simples prato de comida. Da mesma forma, é impossível convencer alguém que está lutando a duras penas para manter seu emprego, sua casa, sua família e outras coisas que são decorrentes disso. Além disso, há uma estrutura milenar de repressão sexual que deixa o sujeito confuso. De um lado se reprime a sexualidade enquanto de outro lado estimula-se uma sexualidade degenerada, deturpada, sem troca de afeto, sem sentimento, sem compromisso. Cria-se uma aura de coisa ruim em torno do assunto, e obviamente estabelece-se uma dicotomia entre sexualidade e espiritualidade. Como alguém que está travado no segundo degrau de Maslow pode pensar em sexo como algo sagrado? E as poucas pessoas que tentaram demonstrar o aspecto sagrado e até mesmo regenerativo da sexualidade, foram ferozmente atacadas e até ‘eliminadas’, tendo seus trabalhos destruídos e desvirtuados.

Cria-se também uma dicotomia onde coloca-se a prosperidade econômica e financeira de um lado e a espiritualidade de outro. Passa-se uma ideia (velada) de que para se estar espiritualizado é necessário passar fome e não ter dinheiro e abrir mão de quase todo o conforto moderno. Sexo então, nem pensar, pois é sujo e pecaminoso. E assim o ‘sistema’ mantém a humanidade inteira presa, travada no segundo degrau, sem solução, e para garantir que todos fiquem por lá, criam-se mais dicotomias, para que as pessoas fiquem em posições opostas e jamais se entendam.

Exercer a espiritualidade é antes de tudo, reconhecer o divino dentro de cada ser vivo, incluindo você mesmo. Mas como você irá reconhecer o divino dentro de si, se durante anos você tem sido convencido de que é um pecador, imundo, cheio de defeitos, não merecedor das graças de Deus, e que o tal do Deus que lhe ensinaram a acreditar está fora de você e não dentro? E ainda por cima lhe ensinaram que esse Deus tem um povo escolhido e que trata os seus ‘escolhidos’ de maneira diferente dos demais, ou seja, um Deus que discrimina e é preconceituoso, além de fomentar guerras e total genocídio para desocupar a ‘terra prometida’, reservada para seus ‘escolhidos. Fica realmente muito difícil, com tanta informação propositalmente confusa, exercer uma espiritualidade sadia.

 

Nota importante:

Obviamente que o modelo  apresentado acima é um modelo resumido e não corresponde fielmente ao que foi proposto por Abraham Maslow, mas como você poderá verificar no próprio site Wikipedia, a escala pode (e deve) variar ligeiramente conforme a região, a cultura e até mesmo a situação de momento (guerra ou paz). No texto  apresentado, procurou-se seguir uma lógica que se aplica tanto aos seres vivos em geral quanto a nós humanos. No reino animal, se um animal estiver faminto, sua principal prioridade será encontrar comida. Ele não pensará em sexo ou acasalamento, embora o modelo proposto por Maslow coloque a busca por alimento e a preservação da espécie (sexo) no mesmo nível. Entretanto, também observamos que no reino animal, quando um animal está no período de corte e acasalamento (cio), sua única prioridade parece ser a preservação da espécie e esquecem até de comer, sendo fato observável que algumas espécies diminuem drasticamente de peso durante esse período. É fato também, que muitas espécies se preparam com antecedência para essa fase, acumulando energia de reserva, ou seja, comendo muito. Isso nos leva a concluir que fome e sexo estão em níveis diferentes na escala, sendo que a fome vem primeiro, está no nível mais inferior. Uma vez resolvidas essas duas necessidades, algumas espécies começam a se preocupar com a estruturação da comunidade. No caso do ser humano, só depois de estar casado e morando em uma comunidade qualquer, é que ele começa a se organizar no sentido de trazer (reivindicar) benefícios para a comunidade, pleiteando junto aos órgãos administrativos ou governamentais as melhorias necessárias. Essa organização começa com uma simples “Associação Amigos de Bairro” e depois vai mais além. Essas questões, estão no nível do terceiro degrau (poder e auto organização) e ninguém se preocupa com elas antes que sua urgência se faça necessária, ou seja, antes de o sujeito ter seu emprego, seu local para morar e sua família já protegida e estruturada. No reino animal, temos inúmeros exemplos de animais que antes cuidam da estruturação e somente depois buscam uma companheira para acasalar. E há outros que primeiro acasalam para depois buscar se estruturar (fazer o ninho, demarcar o território). Mas essas ações, não importando a ordem, vem sempre depois da busca por comida. Somente depois de vencidos esses três degraus na escala é que o indivíduo começa a olhar para dentro de si (autoconhecimento), e mais tarde ainda, para como ele se situa dentro do contexto da humanidade como um todo (espiritualidade).

Eduardo Lbm

Sobre kamal

Prof. KAMAL NAHAS, Ms Brasileiro, Casado, 3 filhos Engenheiro Civil com cursos de pós-graduação em Logística, Transportes e Tráfego pela Escola Politécnica da USP, Curso de Especialização em Engenharia de Sistemas de Transportes pela Faculdade de Engenharia Industrial - FEI, e em Projetos de Desenvolvimento Urbano pelo Banco Mundial, com Master em Administração pela FCU - Florida Christian University. Além disto, é Coach, Psicanalista e Hipnólogo clínico, Especialização em Qualidade de vida e bem estar, Mestre em Ciências Herméticas, Pesquisador em Bioenergética, Terapeuta Holístico, Professor e Conferencista. Ao longo de sua vida profissional, atuou na Hidroservice Engenharia de Projetos, na CET- Cia de Engenharia de Tráfego, foi assessor técnico na Secretaria dos Negócios de Transportes do Estado de São Paulo, Superintendente Técnico e posteriormente Diretor Executivo da NTC - Associação Brasileira das Empresas de Transporte de Carga e Logística, Assessor da Presidência do grupo Aurora e Diretor da VIA-RETHYS Consultoria Empresarial. Foi consultor de várias empresas como Unilever, Volkswagen, Ford, Expresso Araçatuba, Transerp, Arcom, Transportadora Atlas, Sadia Concórdia, Rhodia, Quaker, Pomele frutas, Pirelli, Orniex, Mesquita Logística, Metropolitan, Lojas Colombo, Liquid Carbonic, General Motors, Gessy Lever, Fleischmann Royal, Bombril, Volkswagem, entre outros. Atende em seu consultório com técnicas psicoterápicas individuais, para adultos, adolescentes, crianças, e casais. Atende casos de ansiedade, fobias, distúrbios alimentares (obesidade, anorexia, bulimia, entre outros), depressão, angustia, baixa auto-estima, auto-conhecimento, stress, luto por tempo exacerbado, conflitos entre o casal e familiares, dificuldade de aprendizagem e sociabilidade, dificuldades de realizações, pânico, problemas de relacionamento, agressividade, apatia, desmotivação, agitação excessiva, desobediência, alteração fisiológica (no sono, alimentação e sexualidade), entre outros. Seu trabalho psicoterapêutico visa o autoconhecimento com análises de conteúdos inconscientes, e conseqüentemente o desenvolvimento do indivíduo, e mudança de atitudes e comportamentos. Procura-se, assim, restabelecer o equilíbrio promovendo um desenvolvimento transformador. A psicoterapia tem por objetivo o desenvolvimento do autoconhecimento, o crescimento pessoal, repensar padrões de comportamentos, os modos de vinculação e como se estabelecem as relações interpessoais. O método do tratamento é baseado na psicanálise analítica, e técnicas como: análise, regressão, leitura de eneagrama de personalidade, imaginação ativa, hipnose, interpretação de sonhos, etc. O tratamento ocorre, em geral, uma vez por semana, com sessões de 50 minutos. O tempo do tratamento depende de cada indivíduo e do nível de profundidade que queira analisar. Foi comunicador radialista da Radio Mundial em São Paulo por 5 anos com o programa “Luz e Consciência” ao vivo, com abrangência na Capital e Interior de São Paulo (até 200 Km). Participou de diversos entrevistas em radio e televisão abordando temas de sua experiência. Criador da Psicanálise e Hipnose multidimensional e com formação e desenvolvimento nas áreas de psicanálise, controle mental, psicoembriologia, regressão à memórias passadas, bioenergética, cromoterapia, reiki, karuna reiki, tera mai reiki, magnified healing, seichim-seikhem-ssr, radiestesia e radiônica, numerologia, eneagrama, foi iniciado pelo Instituto de Evolução Individual -SOLARIS, e pelo Instituto A-LUZ de pesquisas Metafísicas. É membro da SBPI- Sociedade Brasileira de Psicanálise Integrativa, do Sinpesp- Sindicato dos Psicanalistas do Estado de São Paulo, do CRT Conselho Regional de Terapeutas holísticos e Membro do Instituto Brasileiro de Hipnologia.. Como Coach, tem atendido a executivos e empresários em sua Clínica em São Paulo e também nas empresas, com resultados significativos no sucesso profissional e familiar de cada um. Como Coach, tem atendido a executivos e empresários em sua Clínica em São Paulo e também nas empresas, com resultados significativos no sucesso profissional e familiar de cada um.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.